poder executivo

Prefeito comemora junto com educandos do Case Jaboatão certificação da Unesco

O Centro atende 90 menores e oferece atividades educativas, sociais e culturais. As práticas desenvolvidas no local foram reconhecidas pela Unesco

Rose Albuquerque

 

Adolescentes que poderiam estar condenados a uma vida de crimes ganham uma nova oportunidade de vida no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Jaboatão dos Guararapes. E não para por aí, além de oferecer uma oportunidade de formação profissional, o Centro reacende os sonhos de jovens, que por algum motivo, foram parar num lugar que não condena, mas que oferece a oportunidade de uma vida cheia de possibilidades.

E foi acreditando nisso, que a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes abraçou a causa, e vem apoiando as iniciativas do Case. Em mais uma demonstração de confiança, a Prefeitura inscreveu a experiência da instituição no Programa das Escolas Associadas (PEA) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). E mais uma vez, o Case Jaboatão recebeu a certificação de que o trabalho desenvolvido com os jovens está dando certo.

Além de outras quatro escolas da rede municipal de ensino: São Sebastião (Regional 1); Integral Josefa Batista (Regional III); Oscar Moura (Regional VI); e Bartolomeu de Gusmão (Regional V), que receberam o certificado do PEA/Unesco, a Escola Estadual Frei Jaboatão, que tem um anexo no Case Jaboatão, também foi premiada com a certificação.

Nesta sexta-feira (09/10), o prefeito Elias Gomes participou, junto com os educandos do Centro, de um momento comemorativo pela premiação. O gestor aproveitou para destacar o protagonismo dos meninos. “Vocês é que são os responsáveis por este prêmio. Vocês que são fruto da desigualdade, mas que estão aqui aproveitando essa nova oportunidade, que fará a diferença na vida de vocês, quando saírem daqui”, afirmou. “Este selo representa a premiação das boas práticas educacionais e de ressocialização. Sem tortura, sem palmadas, sem violência. E ver o sucesso de vocês é uma alegria para todos nós que acreditamos em vocês”, completou o prefeito Elias Gomes.

O momento também serviu para a socialização de sonhos realizados e sonhos que ganharam um novo fôlego. “Sei que vou deixar minha mãe muito contente, porque agora sei ler e tiro nota 10. Quanto ao futuro, quero ser advogado para ajudar outras pessoas”, revelou o menor de 14 anos C.M.S., 14 anos. Para J.C.L, 16 anos, o passado ficou para trás. “Aqui não há tempo vago, são muitas as atividades, capoeira, artesanato, futebol, nem dá pra pensar em besteira. Ninguém fica sem fazer nada. Agora só penso que quando sair poderei fazer algo de útil”, detalhou o menor.

MAIORIDADE

O prefeito Elias Gomes, aproveitou o momento para ratificar o seu posicionamento quanto à proposta de redução da maioridade penal para 16 anos. De acordo com o gestor, esse pensamento é um equívoco. “A sociedade produziu a desigualdade. Esses jovens são fruto dessa desigualdade e que foram expostos à vulnerabilidade social. Agora, o discurso de condenação, de punição parece ser o mais fácil. Mas não é! O Case Jaboatão é um exemplo de que ninguém está condenado para sempre. A inclusão social é o caminho”, ressaltou.

UNIÃO

O presidente da Funase, Moacir Carneiro Leão Filho, aproveitou a ocasião para agradecer a parceria com o município no trabalho desenvolvido dentro da unidade. “É um trabalho engajado, que faz a diferença”, afirmou. Aos jovens, Moacir lembrou que a união de todos tem trazido bons frutos para o Centro. “A estada de vocês por aqui é passageira, por isso desejo que durante essa passagem, todos nós tenhamos foco na união, para que vocês, ao sair daqui, sejam bem recebidos em suas casas e tenham formação profissional”, falou.

RESPONSABILIDADE

A gestora da Escola Estadual Frei Jaboatão, Rizolanda Vauthier, agradeceu o empenho de todos pelo sucesso do Case e lembrou que a responsabilidade aumenta. “Os nossos educandos são os verdadeiros protagonistas desse trabalho desenvolvido aqui dentro. E este selo nos traz muitas responsabilidades. Lembremos disso!”, falou a gestora. Para a coordenadora do Case, Viviane Sybalde, “é o reconhecimento que de que todos nós estamos no caminho certo: oferecendo a inserção social”.